Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
Filter by Categories
Anais do fórum
Artigos
E-Book
Informativo
International Journal on Active Learning
Publicações

Escreva as palavras-chave e aperte Enter.

Lorena se transforma na capital brasileira da inovação acadêmica durante 4ª Formação do STHEM

Novo desafio do Consórcio STHEM é promover a uma visão sistêmica da inovação

 “Em 2013, quando demos início às formações do Consórcio STHEM Brasil, falávamos apenas de metodologias ativas de aprendizagem. Seguiu-se desta forma em 2014, 2015 e 2016. Mas em 2017, queremos mais, estamos promovendo a inovação acadêmica em todas as instituições que participam do Consórcio”. A fala é do Diretor do Consórcio STHEM Brasil, Prof. Fábio Reis.

O discurso de abertura do evento aconteceu neste dia 22 de maio de 2017, no UNISAL Lorena, onde estão reunidos 150 professores de 47 IEs de 12 estados brasileiros. A 4ª Formação do Consórcio também reúne professores palestrantes vindos de instituições renomadas nacionais e interacionais como a Universidade de Montreal, Canadá;  Departamento de Administração e Empreendedorismo e Tecnologia de Monterrey, México; Centro Universitário UNA de Bom Despacho (MG), UNISAL, Unidade Lorena (SP);  Olin College de Engenharia, Estados Unidos; CEO STEM BusUSA,Projeto da NASA.

De 22 a 26 de maio eles se reúnem na sala Eric Mazur (Laboratório de Metodologias Inovadoras), instalado no UNISAL Lorena, para a capacitação.

“Esperamos transformar a educação brasileira a partir da inovação acadêmica. Transformar alunos é nosso propósito, mas junto a isso, transformar também a atitude de professores e gestores de nossas IEs consorciadas”, afirma Fábio.

Professor Fábio apresentou um histórico do Consórcio, os resultados e metas até 2019.

“No início éramos pura empolgação e vontade, mas pouco planejamento. Na segunda fase do Consórcio, reorganizamos nossa infraestrutura. E aí, os resultados ficaram mais claros”, afirma Fábio.

Dentre os resultados:

* Contrato de parceria entre IEs passa a ser de 2 anos e não mais de 3 anos;

* A divulgação de um livro pela Saraiva;

*Maior acompanhamento das instituições, dos projetos e resultados a partir da formação do Consórcio;

* Estabelecer critérios para entrada e saída da IE da rede consorciada;

* Visão mais sistêmica do processo de inovação em uma instituição, envolvendo professor, aluno e gestor;

* Publicação de mais conteúdo sobre o Consórcio STHEM; Divulgação livro do Consórcio pela Saraiva/Amazon, resultado do 2º Consórcio;

* Participação de professores formados a partir do Consórcio para ministrarem palestras durante a capacitação;

Ao final das apresentações, a Gerente de Inovação Acadêmica de LASPAU/ HARVARD (Estados Unidos), instituição que mantém parceria com o Consórcio, Colleen Claire Silva, apresentou a programação do evento em 2017. Também destacou o quanto deve ser comemorada tamanha inovação contínua, por esse modelo de formação, que reúne instituições públicas e privadas e que serve de inspiração para outros países.

Ela propôs interações entre os participantes. Pediu que todos se cumprimentassem e parabenizassem por fazerem parte de um projeto inovador. Também lançou uma atividade de interação, na qual um professor era colocado como um boneco, e todos os outros integrantes da equipe o movessem a partir das ideias propostas. A intenção foi mostrar o quanto é difícil criar um modelo engessado para as IEs e realmente avaliar o papel das universidades em suas regiões de origem.

O primeiro dia de formação também contou com workshop do Consultor Pedagógico da Escola Politécnica de Montreal, no Canadá, Anastassis Kozanitis, que falou sobre avaliação de aprendizagem.  O professor pediu aos professores para fazerem atividades para o exercício da avaliação da aprendizagem. E destacou a importância de cabeças pensantes em prol de um único objetivo, deixando vaidades de lado. “Aqui deixamos a política das instituições de lado e falamos de pedagogia”, afirma Anastassis.

Sobre a funcionalidade da aprendizagem e da adesão por parte dos professores e alunos à inovação acadêmica, Anastassis ressaltou que da surpresa/frustração à satisfação, o período pode ser de 1 mês, desde que mais de um professor entenda e abrace o processo. “É muito importante o papel do professor nessa trajetória, somente com o incentivo dele, o aluno não irá desanimar”, revela o professor.

Confira mais fotos do primeiro dia de formação:

https://www.facebook.com/unisallo/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *